quarta-feira, 31 de outubro de 2012

As sem razões do amor - Carlos Drummond de Andrade

E aqui, meu poema preferido desse brilhante poeta, Carlos Drummond de Andrade.



Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga. 

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários. 

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
  
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Medo

Por Dani Moreira



 E hoje me deu medo.
medo do medo que sinto de amar
medo do medo que sinto de me entregar
Completa e intensamente.

De que vale ser bem sucedida, 
chegar à lugares altíssimos,
construir uma bela carreira profissional
e estar só?

Medo, maldito medo,
porque faz parte de mim?
Não te chamei aqui,
não preciso de você.

Se amar é sofrer, como dizem os poetas
então eu quero sofrer,
quero ter a graça de sofrer,
e conhecer o encanto e o sentido
que possue o verdadeiro amor,
sem sentir medo.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Uma lágrima

 Por Dani Moreira



E uma lágrima rolou no meu rosto.E ela era reflexo da tristeza que habitava o meu coração.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Apenas sorrimos.

Por Dani Moreira

Malditos 600km... pensei, enquanto imaginava o que poderiamos estar fazendo nesse momento. Preciso encontrar um jeito de ir até lá o mais breve possível. Essa coisa de amor à distância não é muito a minha cara. Prefiro estar frente a frente, um pertinho do outro... O toque, os amassos, os beijos... Ah! os beijos! Seus longos, doces, suaves, saborosos e provocantes beijos.
E mais uma vez entramos madrugada a fora em altos e envolventes papos. Até que decidimos nos encontar, precisavámos nos ver e o mais rápido possível. Esperariamos o próximo final de semana e eu iria até lá! Mal pude conter minha ansiedade. Finalmente nos encontrariamos depois de tanto tempo longe, se comunicando apenas pelo telefone e pela internet.
Chegou o dia combinado, arrumei minha mala com minhas mais lindas roupas... Nada exagerado, mas tudo com um tom de romance... Peguei o meu melhor perfume, aquele com cheiro inesquecível combinado ao cheiro original do meu corpo e parti. Embarquei no primeiro ônibus. Quanta emoção, cinco horas de pura emoção. Quanto mais perto estava, mais nervosa e ansiosa ficava. Nossa, não sei como cabia tanta emoção dentro de mim...
Desci do ônibus, aflita, o procurando e logo o avistei! Me esperava, lindo como sempre... Veio em minha direção e me surpreendeu com um longo e apertado abraço que se seguiu de um apaixonado beijo. Parecia um sonho! Aquela rodoviária encontrava-se muito agitada, em meio a  um vai e vem de pessoas, porém, naquele momento, era como se só existissemos nós dois, apenas nós dois. Esperamos tanto por aquele  momento... Demorou para nos desgrudarmos. Nos entreolhamos e sorrimos. Não dissemos nada, apenas sorrimos.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Um romance intenso...

Por Dani Moreira

Preciso viver um romance intenso. Intenso como eu sou intensa! Um romance desses que nos tiram o fôlego. Desses que fazem o coração bater forte, muito forte mesmo, sabe? Que fazem as pernas tremerem, as mãos suarem, gelarem, as palavras nos faltarem...Que fazem a gente fazer loucuras... Um romance onde um simples beijo revele tudo o que está escondido dentro de nós, todos os sentimentos adormecidos, sem pudor, sem medos, sem levar em consideração uma falsa moral. Algo avassalador, que nos arrebate a alma, que com simples gestos traduza toda a intensidade de uma paixão, ou ainda, a doçura, delicadeza, pureza, ingenuidade e sensibilidade, emitidas pelo mais belo dos belos sentimentos: o AMOR.