sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Se eu pudesse não teria crescido...

Por Dani Moreira

Olho para a fotografia e um turbilhão de lembranças invade a minha memória. Lembro com carinho e com saudade daquele tempo em que tudo era perfeito e mágico. Me recordo do quanto gostava das vezes em que meus pais precisavam sair e nos deixavam sobre os cuidados da minha avó e o que era mais legal, na casa dela... A bagunça estava armada! Vovó deixava a gente brincar lá fora, dormir mais tarde, comer biscoitos e pipocas, além das piculas noturnas, tudo que não podíamos fazer quando nossos pais estavam em casa. Mas além da bagunça, histórias do lobisomem, Saci-Pererê, curupira, bruxas e fadas também estavam garantidas. Vovó sentava com a gente na frente da casa dela e ficava ali, contando essas histórias, mas depois era um problema na hora de dormir, porque ficávamos com medo e um assustava o outro no escuro. Era uma confusão. Lembro que nossa principal preocupação era que chegasse logo o fim de semana, quando meus primos iam para nossa casa, ou nós para a deles e mais uma vez a bagunça estava armada. Tenho boas lembranças e saudades das piculas, das brincadeiras de roda, das perversidades infantis, do amiguinho imaginário... Se eu pudesse, não teria crescido...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não esqueça de deixar seu comentário. Ficarei muito grata.